Daniel Caras integra coordenação geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação fez um balanço da greve a Rádio Brasil Atual

Postado por Penha Silva em 17/maio/2019


Na avaliação do coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, o tsunami da educação realizado nessa quarta-feira (15) contra os cortes orçamentários do governo federal deram início à derrocada do presidente Jair Bolsonaro. “Os cortes podem até continuar por algum tempo porque esse é um governo que não se preocupa com a população, mas o governo diminuiu muito ontem, em cinco meses. Não sei quanto tempo ele durará, pode ser que chegue até o final do mandato, mas certamente o bolsonarismo começou a acabar ontem”, enfatiza Cara.

A afirmação, feita em entrevista aos jornalistas Marilu Cabañas e Glauco Faria, da Rádio Brasil Atual, levou em conta o balanço das paralisações nas escolas e universidades e os atos que chegaram a reunir mais de 1 milhão de pessoas em diferentes capitais, o que deve refletir, de acordo com o coordenador da Campanha, nas esferas políticas e judiciais, a começar pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Na semana passada, o ministro da Corte, Marco Aurélio Mello, rejeitou o pedido de suspensão do bloqueio de 30% no orçamento das instituições de ensino federais, alegando o STF não poderia decidir sobre a questão. No entanto, como se trata de uma decisão monocrática, o plenário do Supremo pode rever a questão.

Fonte: Rede Brasil Atual

assista na integra

Nossa Agenda